Emissor gratuito de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

EMISSOR GRATUITO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DEIXOU DE SER DISPONIBILIZADO. E AGORA?

CadastroMais chegou para substituir o modo de emitir Nota Fiscal eletrônica

Sim, é verdade. Mas, o mercado ainda oferece soluções para que você possa emitir Notas Fiscais eletrônicas, sem complicações.

A CadastroMais surgiu através dessa necessidade, provendo para autônomos e pequenos empresários um sistema baseado em nuvem com baixo custo, para que possa ser utilizado a qualquer momento, sem instalações e sem complicações.

Você pode experimentar o nosso software por 15 dias totalmente grátis. Se gostar, você pode efetivar a sua assinatura com um super desconto.

Seja você autônomo, micro-empreendedor ou mesmo uma empresa de pequeno porte, nós desenvolvemos mais TRÊS tipos de soluções.
Todas elas com a possibilidade de testar gratuitamente, sem qualquer tipo de limitação ou mesmo taxas e custos escondidos.

Faça já o seu test-drive nas ferramentas da CadastroMais e nos dê o seu feedback.
Pois, é através de opiniões como a sua que sempre estamos progredindo, efetuando atualizações e modificações constantes em nosso sistema.

Você sabia que o emissor gratuito de Nota Fiscal eletrônica deixou de existir?

A Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás (Sefaz) divulgou que o emissor gratuito da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) versão 3.10 deixou de ser disponibilizado a partir do dia 1º de janeiro de 2017.
O órgão informou ainda que uma nova versão não será desenvolvida.

Diante disso, as empresas precisam adotar soluções para se adaptarem. Conheça o +NFe após a sua leitura.

O mesmo vale para o emissor gratuito do Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) versão 2.0, cujo download não será mais permitido e não contará com uma nova versão.
Quem já possuir o emissor do CT-e instalado poderá utilizá-lo até atualizações nas regras de validação serem feitas.

A recomendação da Sefaz é que os usuários procurem alternativas disponíveis no mercado ou desenvolvam um sistema próprio para que tenham condições de emitirem notas mesmo com a mudança.

Segundo o CEO da Unysoft Sistemas (empresa parceira que oferece soluções para a emissão da NF-e), Samuel Helou, a solução indicada é procurar uma empresa de software com experiência no mercado para desenvolver um sistema para a Nota Fiscal Eletrônica.
“O desenvolvedor tem que ter conhecimentos avançados de vários setores como Contabilidade, Tributação, Segurança, Criptografias e Programação”, afirma, ao apontar a complexidade envolvida na elaboração do sistema.
Helou cita algumas empresas de software que oferecem esse serviço, como a TOTVS e a SAP, além da própria Unysoft Sistemas, que conta com duas opções para as empresas que querem apenas emitir a NF-e.
Uma das opções é o SaaS (Software as a Service, que significa “Software como Serviço” em português), que é um sistema na nuvem, por meio da Internet, no qual a empresa paga somente pelo serviço que ela utilizar, ou seja, pela quantidade que precisar.
O cliente pode optar ainda por comprar o software e instalar o sistema na sua empresa.
A Unysoft Sistemas oferece ainda um sistema de gestão para controle total da empresa, que inclui a Nota Fiscal Eletrônica, mas possibilita ainda o gerenciamento das áreas financeira, fiscal, contábil, de estoque, SPED Contribuições, ICMS e emissão de boletos, entre outras.
Na hora de escolher a solução, cada empresa deve levar em consideração fatores como o volume de notas fiscais que precisa emitir.
E quais são as vantagens?
A Nota Fiscal Eletrônica apresenta diversas vantagens, principalmente para empresas que emitem muitas notas, como aponta o CEO da Unysoft Sistemas, Samuel Helou. “No modelo de papel, é necessário guardar todas as notas até o prazo decadencial, o que dificulta a consulta e acumula documentos. Para empresas com grande volume de operações comerciais, a simples economia com o armazenamento dessas notas representa um valor considerável. A consulta, feita através do site da Receita Federal, também se torna bastante simples”.

Outro ponto destacado por Helou é que, caso a empresa ou o cliente desejem imprimir a NF-e, isso pode ser feito em papel A4 comum, não tendo a exigência do papel especial feito em gráfica, como era no modelo tradicional da nota fiscal. “O sistema da Nota Fiscal Eletrônica também tem o objetivo de reduzir consideravelmente a possibilidade de fraude, já que o registro e a pré-aprovação são totalmente feitos online, com necessidade de validação das Secretarias de Fazenda de cada estado”, completa.

Faça um Test-Drive de 15 em dias em nossa ferramenta, e surpreenda-se.